A casa dos Chase em “My so-called life”

clairedanesjaredleto

My so-called life (Minha vida de cão) é a minha série preferida e ponto. Por mais que eu ame Gilmore Girls e Everwood e tantas outras, nunca uma série vai ter o impacto que ela tem na minha cabeça. Eu gosto do figurino, eu gosto da maneira como é escrita e do jeito como, mesmo depois de 20 anos, eu ainda preciso assistir essa série repetidamente porque tudo é muito intenso nela.

E, mais do que tudo… eu gosto da casa dos anos 90, claro!

MY SO CALLED LIFEOs meus elementos preferidos são:

  1. A combinação de cores: A combinação de cores é a mesma da casa da minha mãe – onde eu escolhi quase tudo. E o engraçado é que eu não tinha percebido isso antes de começar a fazer capturas da série. Eu acho que é algo inconsciente ou uma tendência muito forte dos anos 90 de combinar madeira com vermelho. 
  2.  Porém, mesmo que a madeira seja predominante, ela não é monocromática, o que é outra coisa que eu gosto muito nessa casa porque é um SACO ficar preso a uma cor. É monótono, deprimento e entediante. É esse cinza sobre cinza que a gente vê em “Property Brothers” o dia inteiro e em todas as revistas. A grande novidade aqui é que eu não caminho com a tendência (choquem!). As cores aqui são quentes e dão espaço mesmo assim pra esquadrias brancas e alguns outros elementos também, como a estante que a gente vê no canto do escritório ali: 
  3. Agora, um ponto que é uma briga lá em casa porque o meu marido discorda completamente! Só porque uma peça é de uma cor, não significa que a casa INTEIRA tem que seguir essa paleta. Outro quarto, outro tema, outra pessoa, outra vibe! Adoro a maneira como a cozinha não faz referência alguma à sala. Seja livre pra ser cozinha, cozinha…. e seja livre pra ser quarto da Patty, quarto da Patty! 
  4. E só pra melhorar algo que já era bom, o quarto da Angela tem paredes azuis com detalhe no topo com papel de parede florido azul. É como se alguém pegasse todos os meus elementos preferidos, juntasse-os E colocasse eles na minha série preferida! E olha que eu nem comecei a falar do Jordan Catalano ainda!  Apesar da gente falar em vermelhos, madeiras e cores quentes, o azul também está aqui e não de uma maneira que cause depressão (eu expliquei no post anterior – eu acho – que ambientes demasiadamente azuis podem causar ou piorar depressão) 
  5. Agora, a minha peça preferida: O escritório. É o meu preferido simplesmente por ser um amontoado de coisas dos anos 90! Cheio de detalhes de informação e aconchegante. Tem até um piano! Adoro esse escritório. Quero. Obrigada.Capture10

Passeando pelo set, eu descobri algumas coisas:

A primeira foi que o set não encaixava na casa usada para as cenas de exterior. O que foi extremamente decepcionante. O site iamnotastalker.com nos dá uma foto da casa.

O endereço é: 1110 Glendon Way in South Pasadena, CA

IMG_3282

A outra coisa que eu descobri foi que o set muda algumas vezes. O set do episódio piloto não tem muito a ver com o restante da série, principalmente o segundo andar. E na segunda metade da temporada, a mobília muda. Por exemplo, eles se livram desse sofá xadrez que eu adorava:

Screen Shot 2018-06-08 at 10.15.39 PM.png

E colocam o bege:

A lareira muda também e a TV muda de lugar.

Capture3.PNG

Screen Shot 2018-06-12 at 11.32.13 PM

Screen Shot 2018-06-12 at 11.34.23 PM

Capture12

Então, baseado nisso, eu fiz o meu melhor, mas não consegui encaixar o segundo andar no primeiro! Mesmo assim, adorei passear pela casa da Angela…

Agora, imaginem vocês a minha emoção quando eu postei a planta no twitter e o RICKY veio falar comigo e me agradecer por ter desenhado?

Fiquei muito, muito, muito feliz! O Ricky é um dos meus preferidos e agora nós somos BFFS na vida real, tipo ele e a Angela (mentira)! hahaha

Fora isso, tem também um podcast novo que o pessoal comenta episódio por episódio da série que eu tô adorando e é o my so called podcast .

É isso, gente! Demorei, mas espero que tenha valido a pena!

Alguém aí também adora my so-called life? Qual a série preferida de vocês?

MySoCalledLife-ABC

 

Os apartamentos de “The Big Bang Theory”

thebbtapartment

Essa semana eu recebi a sugestão de escrever sobre um apartamento que eu adoro que é o do Sheldon e do Leonard em “The Big Bang theory”!

Aí eu fiz um desenho do apartamento em uma planta mais simplificada que, na minha cabeça, funciona  bem pra gente imprimir e usar como decoração =)

Planta baixa dos apartamentos do Sheldon & Penny

Durante a série, o apartamento sofre alterações, então eu me baseei nas primeiras temporadas!

Big bang theory – Sala, por trás das câmeras

Encontrei muita coisa na web e parece que, dessa vez, não fui só eu quem prestou atenção nos detalhes além da história! Olha esse infográfico QUE le-gal:

Infográfico – Big bang theory

As cores do apartamento são super neutras e vemos muitos toques de azul escuro -uma cor que é bem característica em apartamentos masculinos-.

O lema desse apartamento certamente é “livros nunca são demais” e TODOS os espaços devem ser preenchidos!

Sala BBT

Olha que legal essa foto que eu consegui do ângulo que normalmente não aparece (ao menos eu nunca tinha visto):

Sala BBT

Eu, particularmente DETESTO esse tom de azul da colcha do Leonard e do tapete do Sheldon! Do restante dos quarto eu gosto muito porque são cores que combinam com tudo!

 

Os tons neutros das paredes e mobília permitem que essa colcha seja trocada sem problemas e isso trocaria toda a proposta do quarto! Por isso eu gosto de paredes neutras e brincar com as cores com ítens menores!

Quartos – BBT
Quartos – BBT

Agora, pra não dizer que eu sou tão chata, eu preciso dizer que eu adorei o contraste do azul com o tapete vermelho clássico no quarto. Eu só gosto de tapete clássico e todas as vezes que eu tentei trocar de opção me arrependi. Nota mental: Michele, desiste dos tapetes modernos. Eles não te convencem.

Quartos – BBT

E eu acho que até os produtores não gostaram do tapete azul do Sheldon, porque nas outras imagens, ele já mudou…

Eu moraria nessse quarto tranquilamente! Aliás, aquela diversidade de porta-coisas nas prateleiras em grupos de 3 iguais é algo que eles se basearam na minha vida real pra propor, só pode. Meu marido já tá quase ameaçando divórcio se eu chegar em casa com mais uma “caixinha” ou “latinha” de porta-coisas…

Quartos – BBT

O motivo dessa casa ser tão aconchegante e maravilhosa são a riqueza de detalhes! As nerdices espalhadas fazem com que seja um lugar com tanta coisa pra ver e fazer que não dá vontade de sair dali!

Em uma matéria da CNN.com, eles tiraram fotos dos detalhes do set! Olha só:

‘The Big Bang Theory’ set plates. Photo by Darren Michaels, SMPSP
‘The Big Bang Theory’ set plates. Photo by Darren Michaels, SMPSP
‘The Big Bang Theory’ set plates. Photo by Darren Michaels, SMPSP
“The Boyfriend Complexity” — Coverage of the CBS series THE BIG BANG THEORY, scheduled to air on the CBS Television Network.
Photo: Sonja Flemming/CBS
CBS Broadcasting Inc. All Rights Reserved.
‘The Big Bang Theory’ set plates. Photo by Darren Michaels, SMPSP

Alguém mais tentou ler o título dos livros?

Em um outro site (lamento, me perdi no link, mas vou procurar) o pessoal questionava o que seria essa “coisa” na parede deles. A resposta teria sido um “distribuidor” de linhas telefônicas. Mas não é uma resposta oficial!

Reparem que a gente enxerga aqui os super heróis de cima da janela do detalhe das fotos anteriores!

Detalhes – BBT

Eu gosto muito dessa mesa grande da cozinha e daquele móvel cheio de gavetinhas que aparece ali ao fundo! Já a bagunça embaixo da mesa lembra muito os estoques de fios e afins do meu pai!

Cozinha – BBT
Cozinha – BBT

O banheiro também aparece bastante e reparem na presença do mesmo azul no tapetinho pra marcar a unidade!

Banheiro – BBT
Banheiro – BBT

Lindo, né? Aquele móvel de guardar as toalhas eu acho maravilhoso!

Como pode um apartamento tão pequeno com tantos detalhes?

Do outro lado do corredor, temos o apartamento da Penny com cores super alegres e estampas modernas! Reparem na ausência de livros e presença de revistas (ha-ha).

Apartamento da Penny – BBT

Esse azul claro das paredes deve ser a minha cor preferida! Eu pintaria todas as minhas paredes assim!

Apartamento da Penny – BBT
Apartamento da Penny – BBT
Apartamento da Penny – BBT

Agora, os móveis, eu ficaria com os da casa do Sheldon e do Leonard, porque eu acredito que esse colorido seja enjoativo, apesar de funcionar bem pra TV!

Apartamento da Penny – BBT

Seguindo a mesma linha do apartamento do Sheldon e do Leonard, temos o apartamento do Raj, que eu gosto também, mas ainda quero morar do quarto do Sheldon!

Apartamento do Raj – BBT

As novas temporadas mostram a reforma na casa do Howard e da Bernadette:

Casa H & B – BBT
Casa H & B – BBT
Casa H & B – BBT
Casa H & B – BBT

Esse puff redondo verde claro bem aqui em cima eu tenho quaaaase igual! Gostei de ver que bem que ele fica com as paredes em azul-claro!

Tem alguém apaixonado por azul igual a mim fazendo o set desse lugar. Reparem nas paredes do apartamento da Amy, que é marcado também pelos hobbies dela espalhados por tudo!

Apartamento da Amy – BBT
Apartamento da Amy – BBT

É uma rica turma e um rico cenário!

Eu continuo amando o quarto do Sheldon mais que todos porque o SONHO DA MINHA VIDA é ser inteligente igual a ele e eu acho o máximo que nós dois temos o mesmo apelido (Shelly), gostamos de trem e temos medo de aves. o/

Falando de uma pessoa que tem medo de aves DE VERDADE… essa fobia jamais se resolveria em um episódio, ok? Inclusive a psicóloga me disse “Lamento, mas vais ter medo a vida inteira porque eu não posso te ajudar”.

Sim.

Sim.

É sério.

Ela disse.

Mas enfim… E vocês? Em qual desses apartamento morariam?

Beijos, beijos e ótimo final de semana!

A casa de “Fuller House”

Agora que as minhas filhas já entendem a TV, eu comecei a apreciar mais os programas que a gente consegue assistir com as crianças… e como são poucos!

Foi assim que eu esperei ansiosamente pelo desfecho da vida amorosa da D.J. em Fuller House!

Fuller-House

A coincidência foi que, na vida real, nós acabamos de assinar o contrato de uma casa nova e estaremos de mudança daqui a algumas semanas. A casa é super escura, mas ao mesmo tempo bem aconchegante! Isso me fez buscar inspiração nessa série quando eu comecei a escolher cores pra casa já que ela é tão alegre e *fofinha*!

 

Tô pra dizer pra vocês que eu não concordo completamente com essa decoração (pra variar) mas, eu mesmo tempo, eu vi muito azul na casa e xadrez que são duas coisas que eu gosto muito!

O meu elemento preferido dessa sala e que eu roubaria pra mim é o tapete!

Que, por sinal… muda:

A parte que eu menos gosto dessa sala são as paredes quase doce-de-leite. Tive um momento parede-doce-de-leite na minha vida, mas já passou e hoje em dia não quero!

No quarto da D.J também vemos bastante azul claro! Adorei a composição. Aquela coruja com um pouco de verde alegrou o ambiente! Achei o quarto super alegre mesmo com esse laranja tosco aparecendo na parede! O tapete bege é bem à prova de erros e combinará com várias trocas de colcha/cortina/almofadas.

O azul predomina também no sótão, no quarto da Kimmy. Eu adoro azul marinho, mas obrigada pessoal do set de Fuller House por me mostrar que o resultado não fica tão alegre quanto o que eu vejo no quarto da D.J. Inclusive, eu li em um artigo que a exposição demasiada ao azul causa fadiga e depressão. Então, azul SIM, mas não por tudo, ok? 

Agora, uma coisa engraçada… a Stephanie tem na cama a colcha que ficou popular com “Crepúsculo’ que eu mostrei no meu post sobre o quarto da Bella!

Agora eu me senti um pouco nerd-velha.

Mas, continuando…

Em um tópico completamente diferente, temos o quarto dos adolescentes e crianças. Tudo MUITO colorido como criança gosta e, a meu ver, um pouco difícil de ser lido como “local de descanso” mas é assim mesmo que a mente dos adolescentes e crianças funciona então, tudo certo!

Reparem como alguns elementos do quarto da Ramona também mudam durante a série. O tapete e a peça sobre a cabeceira da cama:

Pra minha cabeça de jovem-senhora isso é horrível, mas obviamente, se eu fosse adolescente, eu teria adorado!

O quarto dos meninos também tem cores saturadas e predomina o azul escuro.

Todas as paredes e cantos estão preenchidos com quadros infantis e brinquedos e até a cama é de lápis! Criança é uma alegria só e o quarto das minhas filhas é o meu lugar preferido da casa sempre!

Fiquei procurando aquele tapete ali de cima pra ver melhor, mas às vezes ele some. Reparem:

E, pra finalizar… a peça mais popular da casa: A cozinha.

Aqui, as cortinas repetem o xadrez do sofá pra manter a unidade da casa. Notem que as cortinas da sala não são assim porque xadrez na cortina+xadrez no sofá seria informação demais.

 

No geral, eu considero essa uma composição bem difícil porque envolve vários estilos, mistura a mobília dos anos 90 – pra manter a “vibe” da série – com elementos modernos e envolve bastantes cores apesar da predominância do azul e doce-de-leite.

É uma boa inspiração pra criação de ambientes alegres!

O apartamento do Shneider em “One Day at a Time”

Semana passada, eu visitei a Indigo com os meus pais (Não visitem sem dinheiro -tipo eu! É uma perdição pra quem ama papel e afins!) Lá, e eu e o meu pai ficamos encantados com os discos de vinil!

Os discos de vinil estão voltando e eu acabei reparando neles num apartamento que aparece super discretamente na série do Netflix “One day at a time“. O apartamento do Schneider!

Reparem na coleção de discos:

 

Na verdade, eu gosto de quase tudo nesse apartamento!  As luminárias, o padrão dos móveis e o piso, principalmente, são perfeitos!

Meu marido diz que eu sou hipster, igual ao personagem. Eu não posso dizer que “sim” nem “não” porque eu sou velha e eu confesso que eu não sei se eu entendo muito bem o que é um hipster… mas se é um hippie urbano moderno, eu certamente sou sim! A não ser que não exista hipster quebrado… =/

A única coisa que eu trocaria seriam esses sofás. Não pelas cores, mas porque eu preciso de sofás que gritem “pega a pipoca e vem” … e esses não me parecem confortáveis o suficiente pra isso!

Pra variar, meus olhos se voltaram para a escrivaninha – que eu colocaria na janela, claro! Mas, sendo um cenário de série, eu entendo e perdôo.

A escrivaninha é cheia de *brinquedos* e não sobra espaço sem preenchimento nas paredes em volta dela!

Por favor, esqueçam de mim naquele cantinho ali na sexta e só me acordem na segunda!

Aqui, a gente vê o toca discos! Não é dos mais legais, mas ok… serviu pra compor o ambiente…

Na Urban Outfitters eu achei uns melhores:

Às vezes eu acho que eu pesquiso essas coisas pra me torturar!

Como decoração pra estocar os discos, já  que eu não pretendo ser o Schneider,  busquei algo mais simples pelo Pinterest e gostei desses aqui:

E claro, no final da semana eu comprei um disco!

Pra quem não sabe, eu sou muito fã do Hanson! Leia-se MUITO. Eu sou dona da Hanson.com.br faz quase 20 anos…

Pois então, eu tento não mencionar eles aqui nesse blog pra não misturar os assuntos, mas hoje eu queria contar que o meu disco de vinil laranja é MUITO legal!

Acabei comprando do Hanson porque eu já tenho uma coleção bem grande de coisas deles, mas a minha vontade era trazer vários outros pra casa! Quem sabe um dia?!

Por enquanto, desculpem estar pra trás com as visitas e as respostas para os comentários! Essa semana está sendo super puxada no trabalho (trabalhei até no domingo =/). Pra mim, já podia ser sábado!

Em seguida apareço pelos meus blogs preferidos, pessoas!

Beijos meus e do Zac Hanson pra vocês (ha-ha)! Fiquem com a foto do dia em que eu conheci um dos grandes amores da minha vida. É, eu sou a cara da felicidade nessa foto…  ˆˆ E o gorro do Heitor marcando presença…

“The women” – Mulheres: O sexo forte

Eu estou completamente apaixonada (e quando que eu não tô?) pela casa da Meg Ryan em “The women”! Inclusive, eu acho que eu encontrei o meu estilo perfeito (de novo)! Só falta encontrar o dinheiro perfeito porque a situação é problemática (pra variar)!

Primeiro, a casa fica em Dover, Massachusetts, USA. Esse lugar, Dover, é um ponto verde perto de Boston. Olha no mapa:

Por ser um ponto verde, longe da cidade, Dover é um dos refúgio de celebridades e gente com muito dinheiro em geral. Porque nesses lugares, além da privacidade, essas pessoas encontram lotes maiores e podem bancar coisas extremamente necessárias na vida de qualquer pessoa humilde -tipo um heliporto no quintal- e ainda assim podem viajar até as cidades grandes pra manter seus negócios milionários.

Passeiem por Dover (no google maps, como eu fiz) pra sentir o drama…

Tecnicamente, eu sou uma pessoa riquíssima porque eu tenho duas filhas saudáveis e lindas. Mas assim, dinheiro em espécie, não é exatamente algo que eu tenha… o que é uma grande tortura quando eu percebo que esse “Colonial Revival” é a minha cara.

O Colonial Revival é o estilo da casa do Esqueceram de Mim, são casas:

  • quase sempre com formato de caixa (há exceções)
  • normalmente simétricas
  • com a entrada bem marcada
  • usam elementos da arquitetura grega e romana – como as colunas de marcação da entrada
  • janelas de duas colunas com persianas
  • os tijolos aparentes são muito usados nas fachadas (na verdade são um revestimento)

Se eu estudei certo, esse estilo surgiu numa competição entre arquitetos de Chicago na tentativa de deixar a cidade menos branca.

A casa do filme não é em formato de caixa, mas segue o estilo. É uma casa real e o filme foi feito dentro dela – e não em cenário.

Eu gosto da maneira como esse estilo permite a mistura de elementos de decoração clássicos e modernos lado a lado.

A mistura de branco com tons médios de madeira é algo que faz o balanço ideal. O ambiente não fica nem muito carregado nem excessivamente sem cor. É a única situação em que eu amo branco!

Reparem como os puxadores dourados fazem referência à moldura dos quadros. Tudo tem ligação. Essa referência é importante pra unidade de um projeto.

Esse painel de madeira no fundo do armário eu questiono, mas eu só questiono porque eu não tenho empregada e eu penso que seria difícil manter algo com madeira e reentrâncias limpo na cozinha.

Abajour na cozinha é algo de Deus.

Assim como televisão na cozinha, que é algo que eu cultivo na minha vida desde os anos 80.

Eu, particularmente, gosto da ideia de cortinas que dêem privacidade. Que tu tenhas a possibilidade de fechar e as pessoas não enxerguem a tua casa, mas essas rendas brancas são lindas. Eu adicionaria uma persiana secundária ali. Mas claro, no caso dessa casa que fica no meio do mais absoluto nada, não é necessário.

É muita riqueza, né?

A próxima peça da casa que a gente vê nesse filme é o hall – muito rapidamente. Mesmo rápido, a gente observa que a escolha de tapetes foi o clássico, o que é mais um ponto na decoração perfeita pra mim!

Nada foge muito do branco/bege nas paredes, mas o piso escuro faz o contraste.

No lavabo, a gente encontra esse papel de parede lindo. Lindo. Lindo. E quadros na parede com a mesma moldura dourada (ó a unidade):

Desmaiei.

Continuando, a gente conhece o escritório:

Tá. O escritório é super masculino (até porque ele é pra ser o Sr.Haynes no filme) e eu acho um pouquinho escuro demais. Eu já falei aqui que eu tenho uma dificuldade extrema de criar ambientes masculinos porque eu sou uma pessoa extremamente rosa-pastel. Mas é um escritório sóbrio e que une vários elementos clássicos (no sentido de recorrentes) como a cadeira de couro e a paleta marrom-cinza-preto.

A moldura dos quadros continua dourada assim como na sala:

Eu esqueci de capturar uma imagem do quarto – porque honestamente não me chamou a atenção (é porque além de pobre eu sou exigente). Mas, pra nossa felicidade a casa foi posta à venda e assim, foram disponibilizadas imagens do interior real dela na internet:

Essas salas são chamadas de “solar rooms” (solários) e são salas com muitos vidros pra pessoa realmente ficar no sol… mas dentro de casa.

Não gostei do piso frio! Prefiro a casa no filme (como sempre). Mas tudo bem… eu até compraria ela do jeito que tá.

O comentário mais honesto que eu teria sobre essa casa é um suspiro.

Sou só eu?

Boa segunda-feira!

A casa Goonie

Essa cara GRITA anos 80!

Normalmente eu me apego às casas dos filmes e não exatamente à localização. Acontece que Astoria é diferente! Astoria é um lugar que eu acho lindo demais e esse post vai ser um pouco sobre o lado de fora da casa desse filme, pela primeira vez!

Começando com um print tosco do google maps pra ver se vocês reconhecem esse lugar:

Conhecem?

Tentem agora:

O endereço é 732 Duane Street em Astoria, Oregon – USA – pra aqueles que são como eu e vão PRECISAR “visitar” a cidade no google maps.

E, sim… estamos falando dos GOONIES!

E desse lugar:

Esse é exatamente o tipo de cidade pequena-o-suficiente que eu adoro! Ela é pequena, mas não falta nada! Tem até praia!

Por sinal, vocês conhecem essa praia?

É uma praia com dias excessivamente nublados (a região que mais chove nos USA) e que, em alguns anos,  descobriríamos que seria habitadas por lobisomens…

Sim, a praia dos goonies é a mesma praia de Twilight! Eu, que já amava Twilight de outros posts (ver aqui), adorei descobrir isso!

Eu acho legal também a maneira como eles aproveitaram os cenários da cidade e usaram prédios que ficam perto uns dos outros pra contar a história e não criaram uma coisa cenográfica, tanto que até hoje a cidade e os pontos turísticos do filme são muito visitados por turistas!

Todo dia 7 de Junho acontece o “Goonies day” (dia Goonie) em Astoria. As informações sobre o evento estão nessa página:  http://www.thegoondocks.org/plan-a-trip.html

Aqui, alguns dos locais que poderão ser visitados no Goonies day:

Cannon Beach:
487 S Hemlock St, Cannon Beach, Oregon 97145 USA

 

Lower Columbia Bowl:
826 Marine Dr, Astoria, Oregon 97103 USA

House:
370 38th St, Astoria, Oregon 97103 USA

Cadeia:
732 Duane St, Astoria, Oregon 97103 USA

Cruzamento:

Ruas 7th Street & Highway 30

O campo da escola foi modificado e não pode mais ser visto.

A casa diretamente à frente da Casa Goonie!

Flavel House Museum

441 8th Street

O único motivo (mais ou menos) pra eu não juntar todas as minhas forças, fazer as malas e ir morar por lá é a grande ameaça de um terremoto ameaçados que está por vir por aqueles lados. E eu sou medrosa pra caramba!

Mas reparem nesse quartinho dos anos 80 do Mike:

É uma bagunça cheia de memórias da infância! Até a revista “Mad” figurou!

Eu encontrei no ebay o lençol de super-man e o gremilin que a gente vê no quarto do Mikey também:

Gremilin: https://www.ebay.ca/itm/Vintage-Original-Gremlins-7-Gizmo-Poseable-Action-Figure-From-1984/182510609081?hash=item2a7e7ae2b9:g:zdYAAOSwol5Y3qGD

Lençol: https://www.ebay.com/itm/Vintage-1978-DC-Comics-Superman-Twin-Flat-Fitted-Bed-Sheets-Fabric-/253337784460

Não cheguei a querer comprar, mas adoro um original dos anos 80 perdido! No momento, as prioridades são outras!

A sala e a cozinha deles também são muito característicos da época! A minha avó tinha uma geladeira azul dessas brastemp arredondadas que até hoje eu sinto saudade!

Os discos de vinil são um charme na sala… apesar de que essa sala deles é bem bagunçada e só é legal porque é dos Goonies! Não é uma sala que me chame a atenção!

 

Meu amor mesmo, nesse filme, é a cidade! Acho que eu sofreria muito de amor à primeira vista se eu chegasse a visitá-la!

E pra quem visitou o blog, muito obrigada! Minha resolução pra 2018 e não passar mais de uma semana sem atualizar ele!

Feliz ano novo, povo!

goonieshd

A casa de Gatinhas e Gatões ( 16 Candles )

Existem alguns filmes que eu posso assistir 50 vezes sem cansar porque eles são leves e felizes. Não necessariamente engraçados, mas me fazem bem. É o tipo de filme que combina com um chocolate quente num sábado à noite. Sem pretenção nem lição. Só uma visita à adolescência.

Esses dias a gente assistiu aqui a “16 Candles” de novo! E, por mais que a casa não seja uma das minhas preferidas, eu adoro a “vibe” dos anos 80 e precisei focar em vários detalhes!

O primeiro deles, claro, é o papel de parede do corredor. O papel é rebuscado mas, ao contrário de quase tudo nos anos 80, ele não é excessivamente poluído com cores saturadas e complementares. É um papel que eu usaria nos dias de hoje sem problemas.

Gosto da maneira como as cortinas se sobrepõe ao papel sem carregar o ambiente – que já é rebuscado pelas estampas. O único problema com essa cortina é que, se ela for usada sem uma cortina auxiliar tu vais criar uma vitrine da tua casa da rua (como eu vejo muitas aqui)!

O espelho e a porta, pra mim, são atemporais (ok, mais a porta que o espelho) e eu acho que essa casa só parece ser dos anos 80 quando, na próxima tomada a gente enxerga os azulejos pequenos e cor-de-rosa do banheiro! Pra mim, é tudo super contemporâneo (mas pode ser porque eu vivo em negação do contemporâneo)!

Olha que bonitinhos os azulejos ali… e SIM, as casas são construídas pra suportar papel de parede no banheiro. No Brasil, nem na sala eu conseguia segurar a umidade!

Agora, nada nessa casa BERRA mais “anos 80” na tua tela do que o quarto da Samantha. Eu adoro ficar procurando os detalhes na bagunça!

Falando em procurar detalhes, eu não lembrava de alguns rostos famosos que a gente vê nesse filme, como a Joan Cusack!

Minha segunda peça preferida, depois do quarto da Sam, é o quarto da irmã dela, a Ginny. Preciso mencionar o papel de parede clássico de flor com cara de casa de vó como motivo principal de eu gostar do quarto? As duas irmãs têm uma certa tendência a manter os quartos bagunçados, notem:

Por mais que eu seja fã dos anos 80 e de papéis de parede… esse da cozinha é o meu limite. Eu realmente não conseguiria conviver com ele! Já a TV pequenina de tudo eu acho um charme (agora, né? na época eu achava uó)!

Nessas cenas a gente vê um pedaço da sala com aquela estampa que foi tão famosa que o pessoal fazia roupa, cortina, cadeira de praia… TUDO com ela. Eu acho que a minha mãe tinha lençóis com alguma variação desse estampado de folhas verdes!

E aqui, a vista de fora da casa:

Vida longa aos anos 80!